Quinta, 29 de Setembro de 2022
310000-0000
Educação Educação

Agosto Dourado reforça o valor da rede de apoio para o sucesso da amamentação

Obstetra alerta sobre a importância do aleitamento materno para o binômio mãe e bebê.

19/08/2022 08h45
Por: Redação Fonte: Agência Dino
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O provérbio africano “É preciso uma aldeia para criar uma criança” demonstra que os pais enfrentam uma infinidade de desafios para fornecer os melhores cuidados para seus filhos, durante o pré-natal, trabalho de parto e parto, bem como o puerpério. O apoio ao aleitamento materno envolve muitos atores em diferentes níveis. As mulheres precisam de apoio dos serviços de saúde, do local de trabalho e da comunidade para amamentar e oferecer a assistência que o bebê precisa. Foi pensando nessa necessidade que a 31ª Semana Mundial de Aleitamento Materno escolheu o tema “Fortalecer a amamentação: educando e apoiando” em 2022. A iniciativa é da Aliança Mundial para Ação de Aleitamento Materno (WABA, sigla em inglês) e se estende no Brasil por todo o mês.

De acordo com a ginecologista e obstetra do Mater Dei Santa Genoveva, Dra. Ana Paula Lino Machado, o fortalecimento da amamentação vem de mudanças culturais e de evidências científicas, mostrando o quanto é importante para mãe e bebê nos aspectos nutricional, imunológico, psicológico e de desenvolvimento afetivo. A rede de apoio tem que facilitar e ajudar esta mãe que, muitas vezes, quer muito amamentar, mas por dificuldades como fissuras, dor, sono, cansaço físico, falta de conhecimento, opiniões diversas (rede de agouro), comentários divergentes, humor deprimido e outros fatores, acaba desistindo. “Ajudar a construir esta rede de apoio é muito importante para a amamentação dar certo e o binômio se fortalecer”, afirma a médica.

O foco da Semana Mundial de Aleitamento Materno deste ano está na educação e apoio, para que todos possam intensificar o aleitamento materno. Governos, atores da saúde, atores comunitários e a sociedade em geral precisam defender a normalização da amamentação e criar ambientes favoráveis à prática. A campanha lembra que todos têm um papel a desempenhar na educação e transformação dos sistemas existentes, sustentados por políticas nacionais baseadas em evidências, para criar instalações de saúde amigas da amamentação, comunidades de apoio e locais de trabalho.

Os profissionais da saúde, incluindo conselheiros, consultores de lactação, parteiras e médicos, exercem uma função essencial no apoio à amamentação e, para isso, precisam de uma educação consistente e apropriada baseada em evidências científicas. Atores comunitários como empregadores, ambientalistas, parceiros, mídia e jovens desempenham um papel importante no apoio à garantia de direitos e programas nacionais e internacionais para proteger, promover e apoiar o aleitamento materno. Ao trabalhar de forma colaborativa, todos os atores podem preencher as lacunas no apoio à amamentação. Isso é chamado Apoio numa Cadeia de Calor para Amamentação. Conforme material divulgado pela campanha, há uma necessidade urgente de melhorar a educação e aumentar a capacidade de todos os protagonistas que trabalham ao longo da Cadeia de Calor. A educação com transformação dos sistemas existentes ajudará a garantir instalações de saúde amigas da amamentação, comunidades e locais de trabalho de apoio, e restaurará e melhorar as taxas de amamentação, nutrição e saúde, tanto em curto, como em longo prazo.

A Dra. Ana Paula lista uma série de profissionais que podem ajudar uma mãe com dificuldades em amamentar. “Depende do tipo de problema apresentado pela mãe, mas, para depressão pós-parto é fundamental contar com apoio psicológico, bebês com prematuridade extrema precisam de cuidados com um pediatra neonatal específico, anquiloglossia, que é o teste da linguinha, pode ser avaliado pela fonoaudióloga e por odontólogos. Muitas cidades contam com bancos de leite que dão todo apoio nesse sentido. Além disso, existem doulas pós-parto, consultoras de amamentação, enfermeiras e fisioterapeutas, que trazem também um suporte adequado para apoiar o sucesso da amamentação".

Itabira - MG
Atualizado às 04h51 - Fonte: Climatempo
17°
Pancada de chuva

Mín. 17° Máx. 24°

17° Sensação
14.6 km/h Vento
94% Umidade do ar
67% (8mm) Chance de chuva
Amanhã (30/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 25°

Sol com muitas nuvens e chuva
Sábado (01/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 26°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Mais lidas
Ele1 - Criar site de notícias